Hotur Consultants

Super Apresentações, como vender ideias e conquistar audiências

Fevereiro 19th, 2015

 

 

O livro Super Apresentações, como vender ideias e conquistar audiências, tendo em consideração que as apresentações em Power Point podem ter uma importância estratégica em momentos específicos das empresas, transmite o método, com diversas técnicas, de forma a obter uma comunicação eficiente e inovadora.

Autor: Artur Ferreira, Eduardo Adas e Joni Galvão

Editora: TopBooks

Índice:

. Introdução
Capítulo 1 – O Roteiro
Capítulo 2 – A Identidade Visual
Capítulo 3 – Slides: A Criação Visual
Capítulo 4 – O Apresentador
Capítulo 5 – O Powerpoint e outras ferramentas de apoio
. Para Finalizar

Resumo do Livro:

A qualidade das apresentações podem fazer toda a diferença em momentos estratégicos para as organizações. O Power Point pode ser uma ferramenta que o ajuda a transmitir a mensagem de uma forma eficiente. Uma apresentação deve ter características que causem impacto na audiência e que as leve a agir.

Uma boa apresentação inicia sempre com a elaboração de um roteiro em Word onde se vai estruturar a história a contar que deve ser envolvente e deverá conquistar o público. Esta história deve ter em consideração a audiência, as suas necessidades e interesses e também o contexto em que se será feita a apresentação e quais são os objectivos atingir. Além disso, a comunicação deverá ser adequada ao perfil do apresentador.

O Roteiro deve iniciar-se definindo uma mensagem principal que se pretende transmitir para depois definir as mensagens de apoio, isto é, as que dão consistência à mensagem principal. É importante ter um slogan que fique retino na memória do público, para em seguida estruturar o raciocínio e por fim a inserir os conteúdos com a linguagem adequada.

Uma boa forma de captar atenção da audiência é ir doseando a razão e a emoção e tentando sensibilizar e emocionar o público através de algumas estratégias como, indo directo ao assunto,  usando metáforas para aumentar a probabilidade de memorização, usando o suspense para prender a atenção, entre outras técnicas.

Depois de o roteiro feito é necessário começar a pensar no suporte visual que vai dar forma à história, isto é, é o momento de criar os slides. Deverá dividir o roteiro em partes e para cada parte definir o conteúdo de cada slide. Os slides devem recorrer mais a imagens do que a texto, no máximo deverão ser utilizadas frases curtas ou palavras-chave. Cada slide deverá ter uma mensagem principal, para tal, é importante fazer um esboço da ideia que pretende transmitir, definindo o elementos gráficos que pretende utilizar e distribuindo-os tentado atingir o aspecto visual pretendido.

Um ponto-chave na elaboração da apresentação é conseguir uma coerência visual em harmonia com a personalidade da marca. Pormenores como a palete de cores, as fontes, as formas, os fundos, etc. são questões que não pode descurar.

Qualquer pessoa pode ser um bom apresentador desde que treine a apresentação exaustivamente. O facto de conhecer bem apresentação vai-lhe dar confiança e liberta-lo porque não necessita do apoio da informação que está nos slides. A sua linguagem deverá ser informal e de proximidade, mantendo o contacto visual com audiência, de forma a envolve-la. Apesar de a apresentação estar devidamente estudada e definida não deve descurar um espaço para a espontaneidade.

O Power Point é uma ferramenta que nos auxilia a passar uma mensagem, pelo que é essencial não negligenciar na sua elaboração, desde a fase do Roteiro até à fase da apresentação ao público.

 

Frases Chave:

“…uma boa apresentação deve ter os mesmo objectivos de uma campanha publicitária: tem de causar impacto, encantar e deixar uma mensagem na audiência que a leve a agir.”

“Se a publicidade é o meio de comunicação dos 30 segundos, confirmamos neste momento, que as apresentações são o meio de comunicação dos 30 minutos.”

“A maioria das apresentações tem o objectivo de levar a audiência a aderir a algo: pode ser uma ideia, um produto, um conceito ou mesmo uma mudança de comportamento.”

“Uma boa apresentação começa no Word, com um roteiro que representa aproximadamente 70% do esforço dedicado à sua construção.”

“O cérebro humano mostra-se mais receptivo a histórias do que a listagens de factos, dados e relatórios.”

“De modo geral, o objectivo da apresentação pode ser traduzido na identificação e no comportamento da audiência com o conceito apresentado, o que levará a audiência a determinada acção.”

“Tal como as cenas de um filme, o roteiro tem que ser composto por uma sequência de mensagens que conduza a audiência a uma experiência.”

“Já sabemos que as pessoas absorvem muito melhor uma boa história do que o uma avalanche de dados.”

“Mesmo tratando de negócios, finanças, economia, etc., uma apresentação tem sempre de sensibilizar e emocionar a audiência.”

“Quanto melhor compreender a audiência e quanto mais a audiência se sentir incluída nas mensagens que transmite, melhor será a sua apresentação.”

“O auge da confiança permite o uso de slides criados exclusivamente com imagens, ou mesmo com imagens e palavras-chave que expressem apenas conceitos.”

“Um bom contador de histórias teatraliza, faz suspense antes de revelar o que está para vir, lança questões, brinca com os tons de voz e confere dinamismo à acção.”

________________________________________________________________

Se gostou do artigo, Partilhe!

Consulte os serviços da Hotur Consultants.

0 Comments

Deixe uma resposta